União Ibérica

Primeiramente, o que significa Península Ibérica?
Portugal já foi parte da Espanha quando ela ainda se chamava Ibéria. Mesmo depois de separar-se em dois países e ter havido a troca do nome Ibéria por Espanha, por convenção, aquela região ficou conhecida como Península Ibérica. E península denomina uma região cercada de água por todos os lados, exceto um, que serve de ligação com outra faixa de terra. E nesse caso, esse lado liga-se à França.

A verdade é que Portugal sempre temeu a invasão da Espanha. Oras! Aquela faixa de terra já foi da espanhola! E todo processo que envolve perda de território sempre acarreta em sentimentos de revanchismo que duram muito tempo...

Brasão de Filipe II

Dom Sebastião, Rei de Portugal, era uma figura pitoresca. Foi criado por um cardeal, se tornando um homem muito religioso e achava que Deus o havia escolhido para combater os infiéis aqui na terra... Tsc, Tsc...
Enfim, em 1578, Sebastião estava numa guerra contra os muçulmanos quando morreu. Ou melhor. Seu corpo simples e violentamente desapareceu! Nunca foi encontrado, dando início ao mito do Sebastianismo em Portugal, onde se acreditava que ele tivesse subido diretamente da batalha aos céus!

Bem, crenças à parte, o fato é que seu tio, o Cardeal Dom Henrique, tomou posse, mas morreu dois anos depois, em 1580, deixando o trono sem herdeiros (claro).

Filipe II, Rei da Espanha, espertamente lembrou-se daquele velho tatata...∞...ravô português que foi rei há muito tempo, para tomar posse do trono do pequeno reino lusitano, ocupando Portugal sob pagamento de “propina” aos nobres para conseguir apoio. Assim, declara-se Rei de Portugal e da Espanha.

“Portugal: Herdei, conquistei e comprei.”
Filipe II, Rei de Portugal e Espanha



Conseqüências da União Ibérica no Brasil

O Brasil era colônia portuguesa há quase 100 anos, nessa época. E, diga-se de passagem: foi uma das ambições do Rei Filipe.

1ª Conseqüência: Anulação do Tratado de Tordesilhas

O famoso tratado de Tordesilhas deixa de existir, claro. E em conseqüência disso, os portugueses que viviam apenas na faixa litorânea (capitanias hereditárias) começaram a explorar o interior do continente, o que foi importantíssimo para a expansão territorial do país.

2ª Conseqüência: Divisão administrativa do Brasil

O Brasil era vítima de saques piratas de muitas partes do mundo, especialmente de piratas franceses. Para contornar essa situação, a coroa decidiu dividir o Brasil em regiões para melhor distribuir as tropas e melhor administrar o vasto território. Era o começo da divisão das regiões brasileiras.

3ª Conseqüência: Invasão Holandesa

Antes de haver a União Ibérica, a Holanda participava do comércio de açúcar do Brasil. Emprestava dinheiro para a construção de novos engenhos e ampliação das áreas de cultivo e ainda fazia parte do transporte de açúcar bruto para ser refinado na Europa, mantendo uma boa relação com Portugal.
Porém, a Holanda havia se declarado independente da Espanha recentemente. E Portugal “era” a Espanha, naquele momento!
Resultado: O Reino Ibérico decidiu proibir o comércio entre Holanda e Brasil/Portugal através de um bloqueio comercial.

A Holanda, por sua vez, criou a Companhia das Índias Orientais (1602), empresa formada por uma sociedade entre a burguesia e o próprio estado com o objetivo de, no fundo, prejudicar a economia espanhola.
Durante sete anos a empresa organizou e patrocinou saques a navios mercantes espanhóis e invasões a colônias espanholas, especificamente, orientais. Em 1609, Holanda e Espanha assinam uma trégua que duraria 12 anos.

Até que em 1621, a pentelha da Holanda cria a Companhia das Índias Ocidentais. Uma nova empresa com objetivo de invadir as colônias ocidentais espanholas. Inclusive o Brasil.

O país sofreu diversas tentativas de invasão. Algumas deram errado, até que conseguiram firmar uma base e conseguir ocupar Pernambuco.


Com o tempo, grupos políticos de Portugal passam a se organizar para acabar com a União. Passam a pedir empréstimos, acertar futuros acordos comerciais e pedir auxílio militar à Inglaterra e à própria Holanda, que se mostram dispostas a ajudar o pequeno Reino perdido.

Em 1640, a derrota espanhola foi inevitável. A Inglaterra era a superpotência da época e a Holanda se mostrava muito competente no que diz respeito aos negócios.

D. João IV toma posse do trono português, dando início à dinastia de Bragança, a mesma que em 1808 aportou aqui no Brasil.

Enquanto a Holanda, por meio de um tratado, continuou ocupando o Brasil até ser expulsa em 1645.

2 comentários:

Zitxa disse...

Adoro ler o café & história, sempre tem posts bons como esse, inteligentes que explicam e ajudam sem ser maçante

Casimiro. disse...

tambem acho ;) li e gostei.