Joseph

Michael Joseph Jackson.

Precocemente, aos 50 anos, morre uma das poucas grandes contribuições norte-americanas à humanidade.

Abaixo, disponibilizo e faço minhas as palavras contidas no belo texto redigido pelo apresentador Giovanni Meireles, da TV Arapuan, afiliada da REDE TV na paraíba.






"Resta-nos agora aguardar os resultados dos exames médicos. Os detalhes da causa mortis só serão revelados com a necropsia, que está acontecendo no necrotério da cidade de Los Angeles, na Califórnia.
Para os bons cristãos, rezem pela alma desse pop star para que possa descansar em paz depois de uma vida atribuladíssima na Terra.

Foi doença? Overdose de medicamentos? Ou foi um suicídio calculado, pensado; lentamente se envenenando através de medicamentos para combater sua tristeza causada por seguidos escândalos que pareciam nunca acabar?

Era negro e ficou branco. Capricho ou vítima do vitiligo, doença misteriosa que não tem cura?
Um homem que possuía voz fina como de uma mulher. Criou passos de dança ousados, inéditos no mundo do show business.
Cabelos crespos. Alisados à força ou acidente que o obrigou a passar por 30 cirurgias para enxertar cabelos lisos?
Um adulto arrependido ou uma eterna criança? Não queria crescer, envelhecer; nunca.
Neverland, a terra do nunca. É o nome da granja onde morava.
Excêntrico? Com certeza. Por escolha própria ou para se manter constantemente na mídia?
Fã ou não em pelo menos uma coisa concorde: ele era um astro mundial, o maior vendedor de discos de todos os tempos. Arrecadou milhões e milhões de dólares, montou fortunas junto às gravadoras.

Seja isso ou não, ele era um nome: Michael Jackson. Que jamais será esquecido."


Giovanni Meireles

Nenhum comentário: