A guerra mais longa da história

A partir da Idade Média, nenhuma outra disputa entre dois povos durou tanto quanto a Guerra dos Cem Anos (Inglaterra X França - 1337-1453). Para se ter uma idéia da organização dos Estados envolvidos na batalha, países hoje em dia mal conseguem sustentar conflitos de 10 anos! Imagine 116!

O troca-tapas começou em 1337, quando o rei francês invadiu uma região no atual sul da França, que na época era pertencente à Inglaterra. A resposta do monarca britânico foi a invasão do país rival, dando início à disputa que quase não teve fim.

As duas monarquias queriam expandir sua área de influência sobre feudos que até então tinham uma grande autonomia. Ou seja, por trás da batalha estava rolando um processo de centralização nas mãos dos dois reis e o início do processo de formação dos dois Estados Nacionais.

Vale lembrar que os combates tiveram intervalos de trégua, período usado apenas para reorganizar as tropas para as próximas batalhas. Apesar de os ingleses terem levado a melhor nas primeiras décadas, eles terminaram perdendo os territórios.

A Batalha de Castillon, vencida pelos franceses em 1453, é considerada o marco histórico final da Guerra dos Cem Anos.

Alguns fatos curiosos que aconteceram ao longo da guerra:

Nova Geração: O rei Henrique VI, que estava no trono inglês quando a guerra terminou, nem havia nascido quando a disputa teve início. Ele só veio ao mundo 80 anos depois!

Quinteto Real: O arranca-rabo durou tanto que no período a Inglaterra e a França tiveram cinco reis!
Na Inglaterra: Eduardo III, Ricardo II, Henrique IV, Henrique V e Henrique VI.
Na França: Felipe VI, João II, Carlos V, Carlos VI e Carlos VII.


Da Flecha ao Canhão: No ínício do conflito, os arqueiros foram fundamentais para o predomínio inglês. Já nas décadas finais foram os canhões que ajudaram a França a virar o jogo!


Adaptado de: Revista Mundo Estranho. ed. 074 - abril 2008

Um comentário: